Topo

PROCONVE 7: resultados e benefícios

PROCONVE 7: resultados e benefícios

A Iveco apresentou na Argentina sua linha de caminhões Ecoline que começará a ser vendida no país a partir de janeiro de 2016. Os veículos foram desenvolvidos de acordo com as normas europeias Euro V, que no Brasil são conhecidas como PROCONVE P7, em vigor no país de 2012.

O padrão de emissões Euro V / P7 proporciona, em relação à fase Euro III / P5 anteriormente em vigor na Argentina e no Brasil, redução de 60% nas emissões de NOx (óxidos de nitrogênio) e de 85% nas emissões de MP (Material Particulado), que são os poluentes críticos em motores a diesel.  No Brasil, O PROCONVE foi criado pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente, com o objetivo de reduzir e controlar a poluição atmosférica emitida por veículos. De acordo com o IBAMA, o aumento do número de veículos eleva os danos à saúde humana, devendo ser controlados através da adoção de medidas eficazes de controle da poluição.

Com isso, o P7 visa reduzir esse histórico, apresentando resultados diversos e significativos, dentre eles:

– a modernização do parque industrial automotivo brasileiro;

– a atualização e o desenvolvimento de novas tecnologias;

– a melhoria da qualidade dos combustíveis automotivos;

– a formação de mão-de-obra técnica altamente especializada;

– o aporte no Brasil de novos investimentos, de novas indústrias e de laboratórios de emissão;

– diversificação do parque industrial;

O ARLA 32 (Agente Redutor Líquido Automotivo) é um reagente que é injetado no sistema de escapamento dos veículos pesados dotados do SCR (Selective Catalyst Reduction, ou Redução Catalítica Seletiva) com o objetivo de reduzir as emissões de NOx e mantê-las dentro do limite legal. O ARLA 32 é uma solução com 32,5% de ureia de alta pureza em água desmineralizada que é transparente, não tóxica, não inflamável e de manuseio seguro. Conheça um pouco mais sobre o ARLA32 em um dos nossos vídeos da série Engenharia Responde.

Porém, para que os benefícios ambientais da norma Euro V / P7 sejam efetivos, o uso do veículo deve seguir rigorosamente as recomendações do fabricante, que são as seguintes:

– usar óleo diesel S10, de baixo teor de enxofre;

– usar ARLA 32 de qualidade comprovada, evitando misturas de qualquer natureza;

– não instalar, sob hipótese alguma, equipamentos de qualquer tipo que enganem o sistema de auto-diagnose presente no veículo, o que além de ser ilegal causa a perda da garantia e também o aumento das emissões.

Finalmente, a efetividade da norma Euro V / P7 depende também da fiscalização contínua e abrangente dos agentes de governo (IBAMA, Polícia Rodoviária) para que os infratores sejam autuados dentro dos rigores da legislação.

 

Iveco Brasil