Top

DIA MUNDIAL SEM TABACO: ALÉM DO CÂNCER NO PULMÃO, O TABAGISMO AUMENTA VULNERABILIDADE AO CORONAVÍRUS

DIA MUNDIAL SEM TABACO: ALÉM DO CÂNCER NO PULMÃO, O TABAGISMO AUMENTA VULNERABILIDADE AO CORONAVÍRUS

Falem, guerreiros e guerreiras! Vocês sabem por que o dia 31 de maio é tão significativo para a saúde? É o Dia Mundial sem Tabaco, criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde. O objetivo dessa data é alertar para as consequências que o uso do tabaco e a exposição ao fumo passivo trazem para a saúde do seu pulmão. 

Com o objetivo de estudar sobre o estilo de vida, aspectos de saúde e trabalho de motoristas de caminhão, uma pesquisa sobre a promoção da saúde no trabalho foi realizada pela enfermeira Valéria Aparecida Masson, em Campinas, no ano de 2008. Essa pesquisa revelou o consumo de em média  17.1 cigarros ao dia pelo grupo de 105 motoristas estudados. 

No Brasil, atualmente, cerca de 443 pessoas morrem por dia, mas o percentual de adultos fumantes vem apresentando uma queda expressiva nas últimas décadas. Nessa tabela, é possível perceber os dados entre 1989 e 2019:

A gente torce para que esses números sejam cada vez menores, né?!

É IMPORTANTE VOCÊ SABER QUE:

O tabaco fumado é responsável por até 90% de todos os cânceres de pulmão.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 8 milhões de pessoas morrem anualmente pelo tabagismo; 

e 1,2 milhão é vítima de fumo passivo!

O TABAGISMO E A COVID-19

Como todos sabem, estamos passando por tempos de pandemia causada pelo  novo coronavírus (COVID-19), que colocou o Brasil e o mundo todo em estado de alerta. Entre os sintomas acometidos pelo vírus estão os problemas respiratórios, como a dificuldade para respirar e tosses.

Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), o tabaco reduz a imunidade do organismo por causar diferentes inflamações, aumentando a probabilidade de fumantes pegarem doenças viróticas de fungos ou bactérias. Além disso, doenças respiratórias são muito comuns em quem faz o uso do tabaco: sinusites, traqueobronquites, pneumonias e etc.

ENTÃO, QUEM FUMA FAZ PARTE DO GRUPO DE RISCO?

Sim. O Instituto Nacional de Câncer alerta que, com o comprometimento da capacidade pulmonar, os fumantes são suscetíveis a desenvolverem sintomas graves da doença. 

Para encarar a estrada, as pressões de uma jornada de trabalho cansativa e uma rotina corrida na cidade, é preciso ter boa saúde, disposição e força! E, para que isso seja possível, não vale apenas concordar, tem que ter força de vontade, se preocupar com a alimentação, com a higiene e com a saúde mental também.

“QUERO PARAR DE FUMAR, MAS NÃO CONSIGO”

Primeiramente, é importante não se sentir culpado(a), amigo(a)! O tabagismo é considerado uma doença, e muitas pessoas têm dificuldade de parar. 

Isso pode ser feito de forma imediata ou gradual; além disso, o Sistema Único de Saúde oferece tratamento gratuito. Caso deseje, consulte também o Programa Nacional de Controle do Tabagismo, nessa lista você encontra informações sobre os locais que oferecem ajuda em seu estado.

VEJA TAMBÉM: VOCÊ JÁ REFLETIU SOBRE A SUA SAÚDE HOJE?

Lembre-se: cuidar da sua saúde é amor próprio e, em tempos de pandemia, é amor pela família, amigos e amigas da estrada, afinal de contas, estamos todos juntos nessa!

Deixe aqui o seu recado para incentivar quem está tentando parar de fumar! 

Iveco Brasil