Topo

Como funciona o seguro para caminhões e transporte de cargas

Como funciona o seguro para caminhões e transporte de cargas

Olá, caminhoneiros!

Nós sabemos que o seguro para caminhões e transporte de cargas é essencial para garantir a maior segurança e tranquilidade não apenas de vocês, mas também da empresa. Como o dia a dia na estrada é cheio de imprevistos, esse importante detalhe ajuda a evitar futuras dores de cabeça.

O artigo de hoje irá esclarecer algumas dúvidas sobre a contratação do serviço e, ainda, dar dicas sobre como economizar neste quesito.

Como funciona o seguro para caminhões

Esse seguro funciona da mesma forma que os seguros para automóveis convencionais. Ou seja, as coberturas podem ser ajustadas de acordo com as necessidades dos segurados, variando da cobertura básica até a cobertura total. O acionamento pode ser feito em casos de roubos, furtos, colisões, acidentes com terceiros e outros imprevistos comuns nas estradas, de acordo com as coberturas contratadas.

O Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga (RCTR-C) é obrigatório no país, tendo como objetivo cobrir a responsabilidade do transportador por eventuais perdas e danos sofridos pelos bens que lhe são entregues para transporte, pelos quais os transportadores rodoviários tornam-se responsáveis.

Desta forma, não são cobertas perdas e danos resultantes de roubo, extravio e da simples manipulação da carga, ou avarias, sem que tenha ocorrido acidente com o veículo transportador.

A responsabilidade do transportador cessa, unicamente, nas hipóteses previstas na lei, que se resumem a casos de culpa do próprio embarcador ou vício próprio da coisa transportada.

Exemplos:

  • caso fortuito – queda de raio em tempestades;
  • força maior – roubo oriundo de assalto à mão armada;
  • culpa do próprio embarcador – embalagem inadequada; e
  • vício próprio – carga de ferro enferrujada, feijão mofado.

Para contratar esse seguro, as principais informações solicitadas são:

  • peso do caminhão;
  • autônomo ou de uso de empresas;
  • tipo de carga e se ela está vinculada à transportadora;
  • se a carga é leve ou pesada;
  • tipo de carroceria;
  • se viaja em comboio;
  • região de circulação;
  • perfil do motorista principal.

No Brasil, existe uma legislação específica para o transporte de cargas perigosas que torna obrigatória a contratação do seguro para esses produtos. Ou seja, todas aquelas cargas que representem um risco à saúde das pessoas, meio ambiente ou à segurança pública.

Dicas importantes

Uma boa dica é reavaliar se as regiões onde as entregas são feitas não estão desatualizadas no seguro. Caso isso ocorra, você terá uma oportunidade para baixar as taxas – sobretudo se elas possuírem menos incidentes de roubos de carga. Da mesma forma, se o produto transportado mudar.

Também é importante pensar na contratação de um seguro como prevenção, e não como um gasto desnecessário. Além dos roubos de carga, que representam apenas 9% das ocorrências no Brasil, temos outros incidentes igualmente importantes: queda da mercadoria, extravio da carga, etc.

Quer mais dicas sobre seguros? Leia nosso artigo sobre a importância desse item para o transporte de cargas perigosas.

Iveco Brasil