Top

Aprendendo sobre o outro

Lançado curso gratuito para transportador autônomo de cargas

Aprendendo sobre o outro

Um dia desses estava enfrentando um trânsito intenso e observei diversas motos passando no corredor entre os carros, ônibus e caminhões. O tráfego estava muito carregado e, mesmo as motos tendo a passagem livre devido aos corredores formados, não era o suficiente para grande parte dos motociclistas (os demais veículos seguiam o anda e pára) que passavam acima do limite permitido naquele trecho. Um perigo! Isso é do que eu tenho mais medo no trânsito: os negligentes que, de tanto infringir a lei, acabam achando que seus atos são corretos.

Olhando pelo retrovisor do meu carro, vi no exato momento, um motociclista arrancando o retrovisor de um Sedan ocupado por duas senhoras, que se mostraram bastante assustadas com o ocorrido. Atitudes como essa deixam a classe das motos ainda mais mal vista. Porém, atos inadequados realizados por caminhoneiros, motoristas de carros e afins, seriam facilmente apontados por mim aqui na coluna.

Mas e quanto aos demais condutores, estão certos de suas ações? O caminhoneiro conhece as limitações dos carros de passeio? E pior: o condutor do veículo de passeio, conhece o comportamento dos caminhões? Quanto à frenagem, uso de espaços e manobras e visibilidade dos demais autos?

O principal problema não são as motos, caminhões, ônibus ou carros, e sim a total falta de conhecimento do comportamento de cada tipo de veículo. Os condutores em geral são carentes de iniciativas em prol da segurança e aprendizagem.

Há alguns meses, assisti algumas matérias interessantes, mostrando para os motoristas o comportamento de cada tipo de veículo, apontando seus pontos cegos e o momento exato quando o veículo deixava de ser visto pelo outro através do retrovisor. Foi incrível ver como os participantes tinham ideias e noções diferentes da realidade.

Aprendendo sobre o outro, aumentamos a empatia e, consequentemente, o uso de atitudes em prol da segurança do trânsito, evitando atitudes de risco e assim, implantando com total sucesso a máxima de que o maior cuida do menor.

A partir daí seguiremos um caminho certo para o alcance de zero acidentes. Tenho fé.

Até a próxima.

Wagner Araújo Wagner Araújo – Carreteiro e responsável pelo blog Wagner Caminhões http://wagnercaminhoes.blogspot.com.br/

 

Iveco Brasil