Topo

Gerações de caminhoneiros

Gerações de caminhoneiros

Nesta semana, fui carregar em um cliente junto com mais um colega de trabalho, enquanto aguardávamos o momento de carregar, o colega lembrou-se de um caso durante um carregamento lá para meados de 1988.

Na hora me fez pensar que eu nessa época estava prestes a completar 10 anos e ele já percorria o trecho, com certeza ele tem muita história e muita experiência a ser transmitida.

E o setor vem sofrendo essa transição, os caminhões vêm evoluindo cada vez mais e muitos desses exemplares estão nas mãos desses caminhoneiros das antigas.

Faz tempo que os especialistas vêm alertando sobre o grande gargalo que o transporte vem sofrendo com a falta de profissionais. Claro que atualmente foi amenizado devido à crise, que reduziu a demanda e aumentou a procura de emprego, mas sabemos que os motoristas, tanto novos como os velhos, estão desmotivados com a profissão e, no primeiro momento de aquecimento da economia, voltaremos a vivenciar esses problemas.

Não bastasse esse problema de desinteresse pela profissão, existe a dificuldade de absorção das novas tecnologias embarcadas por esses profissionais. Na empresa em que trabalhei anteriormente, lembro-me de um senhor que estava querendo desistir de ingressar na firma por não conseguir manusear o equipamento de rastreamento presente nos caminhões da frota, tentei mostrar a ele que não era tão complicado assim, porém, não teve jeito, ele desistiu.

Isso acontece também com os caminhões automatizados, com sistema de telemetria, monitoramento, entre outros. Tornam-se grandes barreiras para os senhores da estrada.

Aliado a isso vem a falta de interesse das novas gerações, prevendo assim um futuro sombrio para o mercado.

Medidas espalhadas ao redor do país vêm acontecendo para tentar extrair essa mão de obra, entidades especializadas em transporte, cursos de caminhão, escolas e instituições vêm tentando amenizar esse caos, mas como o Brasil é continental, todas essas medidas se tornam, até o momento, tímidas frente o grande problema.

Já passou da hora de os políticos, sociedade e órgãos ligados ao setor levarem a sério a importância do transporte para o sucesso da economia e tentarem reverter o quanto antes esse futuro complicado que viveremos se nada for feito em médio e longo prazo.

A partir dessas ações, iremos atrair novamente tanto os novos como os velhos e experientes motoristas para preencher essas vagas.

Um abraço e até logo.

Iveco Brasil