Topo

Tecnologia para reduzir a emissão de gases poluentes

Tecnologia para reduzir a emissão de gases poluentes

Cumprindo as exigências da PROCONVE P-7, as novas frotas de caminhões e ônibus contam com tecnologia que busca reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera. São o sistema EGR (Exhaust Gas Recirculation) e o SCR (Selective Catalityc Reduction). O Blog da Iveco decidiu explicar como funciona os dois sistemas.

O funcionamento do EGR se dá pela recirculação de pequena parte dos gases do escape na câmara de combustão. Um dispositivo, que lembra uma pequena borboleta, é controlado eletronicamente por uma ECU (Unidade de Comando Eletrônica) e faz com que parte dos gases que estão sendo liberados retorne ao cilindro e se misture ao ar da câmara de combustão. Essa mistura de gases com ar limpo empobrece a eficiência da combustão reduzindo a temperatura do cilindro e diminuindo a emissão do NOX.

Caso o sistema de controle da ECU DENOX (como é denominada pela Iveco) de emissão de gases identificar que os gases estão dentro ou abaixo do padrão permitido, ele faz a liberação destes gases no ambiente. Porém, se estiverem acima, os gases serão recirculados. Para retornar ao cilindro os gases de escape passam por um processo de resfriamento, um cooler com água do sistema de arrefecimento do motor.

Já o sistema SCR trabalha a partir de um processo diferente em que é adicionado um composto químico chamado Arla 32 e também um catalisador. Neste sistema, após a combustão, o sistema de controle da ECU DENOX analisa a emissão de gases e aciona a válvula dosadora de Arla 32 liberando a quantidade correta do composto para assim diminuir a quantidade de NOx presente nos gases.

Rede Comunicação
2 Comentários
  • leandro

    bom dia,ja tive carros diesel e sempre com escape direto,hj tenho uma iveco daily ecoline e gostaria de saber se posso retirar abafador e catalisador pra mudar o ronco, ou se isso traria problemas pra injeçao por conta desse sistema novo??obrigado por enquanto

    • Blog Iveco

      Bom-dia, Leandro, não retire o abafador e o catalisador. Os sistemas são desenvolvidos pra trabalhar com todas as peças para que sejam eficientes. No Euro V, isso é ainda mais importante, pois cada peça tem sua função para atingir o nível de emissão que a legislação exige. A retirada de qualquer peça do sistema acarreta em uma perda de potencia do veículo. Se o veículo for Euro III vale a mesma lógica, porém não haverá perda de potência e sim de durabilidade do sistema. Abraços

Postar um comentário