Topo

Para ter atitudes verdes é preciso repensar, reduzir, reutilizar e reciclar.

Para ter atitudes verdes é preciso repensar, reduzir, reutilizar e reciclar.

É da natureza que tiramos todos os recursos para viver bem: comer, morar, trabalhar, divertir-se. Mas o consumo excessivo leva ao limite dessas fontes. Como mudar esse cenário e ajudar o planeta? Repensar, reduzir, reutilizar e reciclar. São os famosos 4 Rs que estimulam você a ter uma postura mais consciente e ajudam a rever a relação que o ser humano tem com o consumo, o meio ambiente e com os próprios atos do dia a dia. Veja exemplos práticos de como aplicar os 4 Rs no seu cotidiano.
Repensar
Cada atitude que tomamos tem uma consequência direta para o meio ambiente. É preciso reavaliar e mudar a sua postura. Os gastos com a energia são compatíveis com as suas necessidades ou exagerados? Você consome só o que precisa? Ou também compra por impulso? Você abre mão de usar o carro por alguns dias? Lembre-se: não se trata de deixar de fazer, mas de fazer de uma maneira que respeite o meio ambiente.
Reduzir
A principal ideia é evitar o desperdício de tudo, sempre. Pense no seguinte: se você consome o que não precisa, gera um excesso desnecessário, difícil de administrar, e pode provocar a falta deste recurso no futuro próximo. Para reduzir é necessário criar novas soluções para o seu dia a dia que, com certeza, trarão muitos benefícios. A seguir, dicas para inspirá-lo.
Produza seus próprios temperos cultivando uma horta na sua casa.
Troque as sacolas de plástico do supermercado por caixas de papelão, sacos de papel ou por uma mochila ou sacola de pano.
Compre produtos a granel para diminuir a quantidade de embalagens descartadas.
Reutilizar
Devemos aproveitar a vida útil de um produto ao máximo. Conserte em vez de comprar, crie uma função nova para um objeto antigo, troque com amigos algo que não quer mais. Temos que dar vida e utilidade principalmente às embalagens. Assim, diminuímos o número de descartes e geramos economia doméstica. Veja algumas sugestões:
Utilize os papéis dos dois lados e só imprima se for realmente indispensável.
Aumente a vida útil de livros, jornais e revistas trocando com amigos.
Aproveite cascas e talos dos alimentos para preparar receitas criativas.
Faça doações. Lembre-se: o que não serve para você pode ser muito útil para outra pessoa!
Reciclar
A reciclagem transforma um item usado em um novo produto, que pode ser igual ou diferente. A prática resulta em economia de matéria-prima que é extraída da natureza. Para contribuir, adote a coleta seletiva em sua casa, depositando em lixos separados os descartes comuns e os recicláveis. Lembre-se que cerca de 30% do lixo são compostos por materiais que podem ser reutilizados de forma produtiva. Além de gerar empregos, a cultura do reciclar e seus agentes ajudam a diminuir o volume de lixo que vai para os aterros sanitários. Assim, toda a população ganha.
Fonte: Cartilha Pense Bem – Meio Ambiente produzida pela IPAS – Iniciativa Pró-Alimento Sustentável.
4R_500

Incorpore ao seu dia a dia os 4 Rs e tenha um comportamento ecologicamente correto.

É da natureza que tiramos todos os recursos para viver bem: comer, morar, trabalhar, divertir-se. Mas o consumo excessivo leva ao limite dessas fontes. Como mudar esse cenário e ajudar o planeta? Repensar, reduzir, reutilizar e reciclar. São os famosos 4 Rs que estimulam você a ter uma postura mais consciente e ajudam a rever a relação que o ser humano tem com o consumo, o meio ambiente e com os próprios atos do dia a dia. Veja exemplos práticos de como aplicar os 4 Rs no seu cotidiano.

Repensar
Cada atitude que tomamos tem uma consequência direta para o meio ambiente. É preciso reavaliar e mudar a sua postura. Os gastos com a energia são compatíveis com as suas necessidades ou exagerados? Você consome só o que precisa? Ou também compra por impulso? Você abre mão de usar o carro por alguns dias? Lembre-se: não se trata de deixar de fazer, mas de fazer de uma maneira que respeite o meio ambiente.

Reduzir
A principal ideia é evitar o desperdício de tudo, sempre. Pense no seguinte: se você consome o que não precisa, gera um excesso desnecessário, difícil de administrar, e pode provocar a falta deste recurso no futuro próximo. Para reduzir é necessário criar novas soluções para o seu dia a dia que, com certeza, trarão muitos benefícios. A seguir, dicas para inspirá-lo.

  • Produza seus próprios temperos cultivando uma horta na sua casa.
  • Troque as sacolas de plástico do supermercado por caixas de papelão, sacos de papel ou por uma mochila ou sacola de pano.
  • Compre produtos a granel para diminuir a quantidade de embalagens descartadas.

Reutilizar
Devemos aproveitar a vida útil de um produto ao máximo. Conserte em vez de comprar, crie uma função nova para um objeto antigo, troque com amigos algo que não quer mais. Temos que dar vida e utilidade principalmente às embalagens. Assim, diminuímos o número de descartes e geramos economia doméstica. Veja algumas sugestões:

  • Utilize os papéis dos dois lados e só imprima se for realmente indispensável.
  • Aumente a vida útil de livros, jornais e revistas trocando com amigos.
  • Aproveite cascas e talos dos alimentos para preparar receitas criativas.
  • Faça doações. Lembre-se: o que não serve para você pode ser muito útil para outra pessoa!

Reciclar
A reciclagem transforma um item usado em um novo produto, que pode ser igual ou diferente. A prática resulta em economia de matéria-prima que é extraída da natureza. Para contribuir, adote a coleta seletiva em sua casa, depositando em lixos separados os descartes comuns e os recicláveis. Lembre-se que cerca de 30% do lixo são compostos por materiais que podem ser reutilizados de forma produtiva. Além de gerar empregos, a cultura do reciclar e seus agentes ajudam a diminuir o volume de lixo que vai para os aterros sanitários. Assim, toda a população ganha.

Fonte: Cartilha Pense Bem – Meio Ambiente produzida pela IPAS – Iniciativa Pró-Alimento Sustentável.

Rede Comunicação
5 Comentários
  • Áureo Gaspar

    Parabéns à Iveco pela sempre presente preocupação em tornar nosso planeta um lugar melhor para se viver.
    Gostaria que vocês falassem algo sobre o óleo diesel tipo A brasileiro, pois me disseram que ele prejudica o caminhão e polui muito porque tem enxofre.

  • SAMUEL MACHADO

    ESTE INFORMATIVO DE MUITA IMPORTANCIA,AFINAL IVECO ESTAM DE PARABENS PELO O SERVIÇO INFORMATIVO PRESTADO

  • Iveco Brasil

    Olá, Áureo,

    De acordo com a legislação da ANP, o óleo diesel do tipo A é aquele que não contém adição de biodiesel, enquanto que o óleo diesel do tipo B recebe um certo percentual de biodiesel que atualmente é de 5%. Os óleos diesel A e B são divididos em três sub-tipos que são os A S-1800, A S-500, A S-50, B S-1800, B S-500 e B S-50, sendo que as siglas indicam respectivamente os teores de 1800, 500 e 50 ppm de enxofre.

    Atualmente o óleo diesel automotivo comercializado no Brasil é do tipo B (com biodiesel), sendo que nas grandes metrópoles é permitido apenas o uso do diesel B S50 (5% de biodiesel + 50 ppm de enxofre). O diesel B S500 é vendido em cidades médio/grandes (Ex: Campinas/SP) enquanto que o diesel B S1800 somente pode ser vendido nas regiões norte, nordeste, centro-oeste e em algumas poucas cidades do sudeste e sul. A lista completa das cidades é dada pela Resolução n° 42/09 disponível no site da ANP.

    O diesel tipo A S-1800 é atualmente o combustível de pior qualidade para uso automotivo, pois a ausência de biodiesel combinada com o elevado teor de enxofre proporciona maiores formações de material particulado, que é o principal componente da fumaça preta lançada pelos escapamentos dos veículos a diesel velhos ou com a manutenção vencida A adição de biodiesel reduz a formação do material particulado, mas a forte presença do enxofre é responsável pela formação do dióxido de enxofre (SO2) que é um gás corrosivo formador da chuva ácida.

    Por este motivo a legislação ambiental de emissões veiculares (PROCONVE) vem introduzindo limites cada vez mais apertados para motores a diesel, os quais devem ser alimentados com óleo diesel de teor de enxofre cada vez menor. Para 2013 está prevista a chegada do óleo diesel B S10 ao mercado nacional, o que representará mais um passo em direção à redução das emissões.

    Agradecemos os elogios e contato,
    Iveco. Você à frente

  • amanda garcia

    parabéns pelo blog é muito bom mesmo adoreei gostararia de saber porque devemos reutilizar os prod
    utos?

    • Iveco Brasil

      Olá, Amanda,
      Obrigada pelo seu comentário em nosso blog. A reutilização de embalagens e o uso do produto até o final são importantes para evitar o desperdício. Você sabia que cerca de 30% de todo o lixo é composto de materiais recicláveis como papel, vidro, plástico e latas? Por isso, devemos reutilizar esses materiais antes de descartar. Cada lata de alumínio reciclada, por exemplo, economiza energia elétrica suficiente para manter uma lâmpada de 60 watts acesa por quatro horas. E a reciclagem de 100 toneladas de plástico evita o uso de uma tonelada de petróleo.
      Continue acompanhando nossas notícias e informações sobre sustentabilidade.
      Abraços

Postar um comentário