Topo

O que impede a reciclagem de um material?

O que impede a reciclagem de um material?

reciclagem500

O Brasil é campeão mundial no reaproveitamento de garrafas PET e latas de alumínio, mas, por outro lado, despeja a maior parte dos plásticos e latas de aço nos “lixões” a céu aberto.

Atualmente, apenas 327 municípios dispõem de algum sistema público de coleta seletiva. Alguns processos de reciclagem são muito caros, e por isso poucas cidades investem na implantação e manutenção desses processos. A iniciativa privada, que hoje é responsável por grande parte do processamento de substâncias para serem reutilizadas, também não gasta muito com os processos de reciclagem. Ou seja, até existem técnicas de reciclagem para alguns materiais que não são reaproveitados, mas os procedimentos consomem muita energia ou exigem equipamentos caros. O desafio é desenvolver processos que tragam retorno financeiro, ou que pelo menos compensem o investimento.

No Brasil, a reciclagem de pilhas ainda não é feita em escala industrial justamente pelo alto custo do processo. O desmonte das peças, sempre compostas por muitos elementos, alguns deles tóxicos, é muito trabalhoso. Outro problema a ser superado é o lixo poluído. É preciso garantir que os resíduos cheguem à fabrica de reciclagem em bom estado. Isso significa que o lixo seco não pode entrar em contato com os restos orgânicos. Um copo de café jogado numa lata de lixo pode comprometer a reciclagem de todo o papel ali contido, por exemplo.

Vale lembrar que é inútil separar o lixo seco por tipo de material – as empresas e cooperativas sempre fazem uma nova triagem. Amassar latas e garrafas PET ou desmontar as embalagens longa-vida também são medidas que não encurtam em nada o processo de reciclagem. Somente otimizam o espaço.

Semana que vem, mais informações sobre reciclagem!

Fonte: Veja.com

Rede Comunicação