Topo

Níveis de água nos reservatórios de todo país são preocupantes

Níveis de água nos reservatórios de todo país são preocupantes

Dono do maior potencial hídrico do mundo, o Brasil corre o sério risco de passar por sérios problemas com abastecimento de água nesse ano e em 2015. A previsão é da Agência Nacional das Águas que estimou em R$ 22 bilhões os investimentos necessários para evitar o caos da falta de água. Considerando a situação atual, é possível que no próximo ano cerca de 55% dos municípios brasileiros sofram com a falta do recurso mais precioso para nossa vida.

A baixa afluência de água nos rios do Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste e os sucessivos recordes de consumo e demanda, ocasionados por uma forte onda de calor no país, por exemplo, estão pressionando o sistema elétrico brasileiro e voltam a colocar o país perto da situação que levou ao racionamento de energia em 2001. Os reservatórios continuam em baixa e cada vez mais perto do nível que estavam no ano do racionamento.

Em 31 de janeiro de 2001, o reservatório de São Simão estava com 56,10% de sua capacidade. Nos últimos dias, o acúmulo de água era de apenas 19,13%. O de Três Marias tinha capacidade de armazenamento de 38,43% no final de janeiro daquele ano e agora tem 26,6%. Em Marimbondo, no Rio Grande, o nível do reservatório está em 23,05%, muito próximo dos 15,55% registrados em janeiro de 2001.

Para não ficar dependendo das chuvas, que ainda devem demorar para chegar, o governo já avalia adotar medidas extremas. Caso se agrave nas próximas semanas ou meses o cenário dos baixos níveis dos reservatórios das hidrelétricas, que receberam só 55% da água de chuva esperada para janeiro, estão sendo considerados controles excepcionais sobre a gestão de recursos hídricos.

Segundo fontes do setor, o Operador Nacional do Setor Elétrico (ONS) estuda recomendar a suspensão temporária do uso preferencial dos rios para a irrigação no Nordeste e o adiamento de manutenções periódicas em hidrelétricas. Um prova do temor de repetir o vexame de apagões em pleno ano eleitoral está no alerta feito ontem pelo ONS às distribuidoras, para que não divulguem projeções meteorológicas “para não assustar” a população. Outro sinal vem da instalação de geradores em torno dos estádios da Copa do Mundo.

Veja algumas dicas de economia de água

Em casa, é possível adotar alguns hábitos para colaborar com a economia de água. Veja essa dicas:

– Cheque vazamentos em canos e não deixe torneiras pingando. Um gotejamento simples, pode gastar cerca de 45 litros de água por dia.
– Deixe pratos e talheres de molho antes de lavá-los.
– Aproveite a água da chuva para molhar as plantas e o jardim. As plantas absorvem mais água em horários quentes, então molhe-as de manhã cedo ou no fim do dia.
– Feche a torneira quando estiver escovando os dentes ou fazendo a barba. Só abra quando for usar. Uma torneira aberta por 5 minutos desperdiça 80 litros de água.
– Em vez da mangueira, use vassoura e balde para lavar pátios e quintais. Uma mangueira aberta por 30 minutos libera cerca de 560 litros de água.
– Reaproveite a água da sua máquina de lavar para lavar a calçada.
– Saber ler o hidrômetro é muito simples e pode ajudar a detectar problemas como vazamentos, percebidos pelo consumo fora do normal.
– Não tome banhos demorados. 5 minutos são suficientes. Uma ducha durante 15 minutos consome 135 litros de água.
– Antes de lavar pratos e panelas, limpe os restos de comida com uma escova ou esponja e jogue no lixo.

Com informações de Portal Estado de Minas, Manaus Ambiental e Blog Ciência e Tecnologia.

Iveco Brasil
Nenhum comentário

Postar um comentário