Top

Mulheres: o direito de não sentir medo

Mulheres: o direito de não sentir medo

Apesar das recentes conquistas femininas e dos seis anos de vigência da lei 11.340, conhecida como Lei Maria da Penha, muitas brasileiras ainda enfrentam um cotidiano de medo e violência. Nos 30 anos decorridos entre 1980 e 2010, mais de 92 mil mulheres foram assassinadas no país, sendo que 43,7 mil só na última década, aponta o Mapa da Violência 2012: Homicídio de Mulheres no Brasil.

No ano passado, foi lançado em Brasília um Compromisso Nacional para aprofundar o enfrentamento da violência contra a mulher e combater a tolerância e a impunidade diante do crescimento das violências física, psicológica, sexual e econômica. Mas os esforços não se restringem apenas à esfera pública.

Para incentivar o debate a respeito do tema e ampliar a conscientização das pessoas, dez personalidades masculinas brasileiras – entre elas, os atores Cauã Reymond, Gabriel Braga Nunes, Thiago Fragoso, Rodrigo Simas e o judoca Flavio Canto – e uma mulher, Maria da Penha Maia Fernandes, que dá nome à legislação, posaram empunhando cartazes com a mensagem: “Homem de verdade não bate em mulher”.

A campanha é uma iniciativa do Banco Mundial e tem como objetivo engajar os homens e acabar com o estigma de que a Lei Maria da Penha é uma legislação contra eles.

O ator Cauã Reymond faz parte da campanha que combate a violência à mulher

Você também está convidado a participar da causa por meio das mídias sociais: basta tirar uma foto segurando um cartaz com a mensagem “HOMEM DE VERDADE NÃO BATE EM MULHER”, como fizeram os famosos da campanha, e postar no Twitter ou no Instagram com a hashtag #souhomemdeverdade.

Fonte: Planeta Sustentável, por Marina Maciel

Rede Comunicação