Topo

Lixo jogado nas estradas coloca em risco a vida

Lixo jogado nas estradas coloca em risco a vida

O lixo jogado nas estradas é uma ameaça à vida de muita gente. Um cigarro, um saco plástico, qualquer objeto, por menor que seja é um perigo.
Quem passa rapidamente pode nem perceber. Na BR-135, no Maranhão, lixo de todo tipo se acumula na beira da rodovia. Em São Paulo, os veículos seguem, mas muitos deixam marcas para trás. São copos, garrafas plásticas, latinhas, latas de tinta. Até mesmo uma boneca é encontrada da beira da estrada.
No Sistema Anchieta-Imigrantes, ligação entre a capital paulista e o litoral, 110 toneladas de lixo são recolhidas por mês. Nas estradas Anhanguera e Bandeirantes, acesso para o interior do estado, são 200 toneladas todos os meses. “A maioria do lixo vem dos usuários da rodovia que têm o péssimo costume de jogar pela janela achando que a rodovia é a lixeira”, comenta o gestor de tráfego Fausto Cabral.
Os acidentes graves não têm relação apenas com os objetos sólidos que podem causar ferimentos, resto de comida, por exemplo, atrai os animais que estão entre os maiores vilões das rodovias.
Para quem tem o hábito de jogar bituca de cigarro pela janela fica o alerta. Esse pequeno lixo pode causar uma tragédia, pois causa incêndio nas margens das rodovias e a fumaça prejudica a visibilidade dos motoristas que trafegam pela estrada.
Materiais leves e pequenos objetos também podem causar acidentes. “Quando você joga algum objeto em velocidade, por exemplo 80, 90 km/h, você multiplica o peso do objeto pelo menos por duas ou três vezes”, explica o especialista em segurança veicular, Marcus Romaro. Uma peça de metal, encontrada em uma estrada, em contato com o pneu de um veículo pode ser arremessada, como em um estilingue: “Isso vira uma bala. Se pegar em um parabrisa pode furá-lo, furar a lataria de um veículo e se pegar no peito de um motociclista pode causar um acidente grave”, exemplifica Marcus.
Jogar lixo nas ruas não é só uma falta de educação, é uma infração de trânsito, sujeita a multa e a quatro pontos na carteira. Faça a sua parte!
Fonte: http://www.brasilcaminhoneiro.com.br
lixojanela

Os maus exemplos se multiplicam pelo país

O lixo jogado nas estradas é uma ameaça a vida de muita gente. Um cigarro, um saco plástico, qualquer objeto, por menor que seja é um perigo.

Quem passa rapidamente pode nem perceber. Na BR-135, no Maranhão, lixo de todo tipo se acumula na beira da rodovia. Em São Paulo, os veículos seguem, mas muitos deixam marcas para trás. São copos, garrafas plásticas, latinhas, latas de tinta. Até mesmo uma boneca é encontrada da beira da estrada.

No Sistema Anchieta-Imigrantes, ligação entre a capital paulista e o litoral, 110 toneladas de lixo são recolhidas por mês. Nas estradas Anhanguera e Bandeirantes, acesso para o interior do estado, são 200 toneladas todos os meses. “A maioria do lixo vem dos usuários da rodovia que têm o péssimo costume de jogar pela janela achando que a rodovia é a lixeira”, comenta o gestor de tráfego Fausto Cabral.

Os acidentes graves não têm relação apenas com os objetos sólidos que podem causar ferimentos, resto de comida, por exemplo, atrai os animais que estão entre os maiores vilões das rodovias.

Para quem tem o hábito de jogar bituca de cigarro pela janela fica o alerta. Esse pequeno lixo pode causar uma tragédia, pois causa incêndio nas margens das rodovias e a fumaça prejudica a visibilidade dos motoristas que trafegam pela estrada.

Materiais leves e pequenos objetos também podem causar acidentes. “Quando você joga algum objeto em velocidade, por exemplo 80, 90 km/h, você multiplica o peso do objeto pelo menos por duas ou três vezes”, explica o especialista em segurança veicular, Marcus Romaro. Uma peça de metal, encontrada em uma estrada, em contato com o pneu de um veículo pode ser arremessada, como em um estilingue: “Isso vira uma bala. Se pegar em um parabrisa pode furá-lo, furar a lataria de um veículo e se pegar no peito de um motociclista pode causar um acidente grave”, exemplifica Marcus.

Jogar lixo nas ruas não é só uma falta de educação, é uma infração de trânsito, sujeita a multa e a quatro pontos na carteira. Faça a sua parte!

Fonte: http://www.brasilcaminhoneiro.com.br

Rede Comunicação
1 Comment
  • HELENA CAMAROTTO

    Quanto ao péssimo hábito de descartar detritos na rodovia, não podemos esquecer os constantes incêndios (especialmente no inverno), e a momentanea perda de visão quando ocorre uma “catarrada” inesperada no vidro pára-brisa, além da absoluta falta de higiene,né?!
    Os meios de comunicação, a exemplo da IVECO, deveriam intensificar campanhas no sentido de inibir ou anenizar esse tipo de ocorrência.

Postar um comentário