Topo

Conheça o processo produtivo do Guarani

Conheça o processo produtivo do Guarani

O governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, e o representante da Presidente da República Dilma Rousseff e Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, estiveram presentes na inauguração da fábrica de veículos de defesa da Iveco em Sete Lagoas (MG) nesta quinta-feira. A inauguração marcou a etapa mais importante do projeto iniciado em 2008 com as Forças Armadas. Em agosto de 2012, a Iveco começou a produção industrial do veículos blindados VBTP–MR, conhecido como Guarani. Atualmente, a empresa trabalha no desenvolvimento de um lote de 86 veículos para experimentação doutrinária pelo Exército. Os primeiros deles foram produzidos e entregues ainda no final de 2012.

O processo de fabricação do Guarani é extremamente minucioso e une tecnologia a acompanhamentos artesanais de montagem, que incluem técnicas específicas com um único objetivo: a transformação do aço balístico. As chapas de metal que compõem o veículo têm espessura que varia de 4mm a 13mm. São duas suas características preponderantes. Em primeiro lugar, a forte resistência, que resulta em segurança e proteção aos ocupantes. Em segundo lugar, a alta capacidade de deformação, o que torna processo de soldagem especialmente desafiador, exigindo um forte treinamento dos profissionais que trabalham na fabricação.

Para esse fim, a Iveco investiu na capacitação da equipe de funcionários envolvida diretamente na montagem do blindado. Durante seis meses, os soldadores receberam preparação completa na unidade de Veículos de Defesa de Vittorio Veneto, no norte da Itália. “O trabalho de fabricação de um veículo como esses requer um nível de perícia superior. Trata-se de um processo que não comporta solda automática, com uso de robôs. Por isso, temos que contar com a habilidade dos nossos profissionais. Com os treinamentos, nossa equipe teve acesso a máquinas, ferramentas e processos que a Iveco vem aprimorando ao longo de décadas de atuação nesse segmento”, diz Del Noce.

Segundo o engenheiro, a empresa se preocupou em capacitar tecnicamente seu time para fabricação do Guarani, mas garantindo condições ideais de trabalho. Para esse fim, a unidade conta com paredes acústicas, o que evita a propagação de ruído e colabora para o bem-estar dos trabalhadores. Da mesma forma, a fumaça resultante do processo de soldagem é aspirada, tratada e devolvida à atmosfera, deixando o ar puro dentro e fora da fábrica. Por fim, a unidade industrial conta com elevadores para suspender o blindado para a realização de trabalhos em posições ergonômicas em partes inferiores do veículo.

Iveco Brasil
1 Comment
  • Praefectus

    Muito bom, parabéns a Empresa pela preocupação com o bem-estar dos funcionários e com a saúde da natureza.

Postar um comentário