14 out Especial

A evolução do transporte no Brasil

Antônio Dadalti

Antônio Dadalti

Antonio Dadalti, vice-presidente da Iveco, dá um depoimento sobre a evolução do transporte no Brasil e destaca o surgimento de uma nova onda no setor: a pré-venda. Conheça este conceito.

“Na década de 70 o caminhão era apenas um veiculo destinado a movimentar cargas sem compromisso de performance operacional, um faz tudo, sem refinos ou especializações, só interessava saber qual sua capacidade de carga. Não havia uma grande preocupação com consumo, velocidade, segurança  ou índices de emissões de seus motores. O  Brasil seguia a distância a evolução que começava acontecer nos EUA e Europa.

Com a evolução do país e da economia brasileira veio o aumento da competitividade que provocou uma redução nas margens de lucratividade em todos os setores produtivos e de serviços. A busca permanente da eficiência se tornou obsessiva em todas as áreas da atividades, além a consciência ecológica que exigiu mudanças na arquitetura da  motorização dos veículos, tudo isso provocou uma enorme mudança conceitual na maneira de exercer a atividade de transporte, por conseqüência das características e sistemas de produção dos caminhões.

Os fabricantes tiveram que mudar suas práticas e entender o mercado de seus clientes, agora mais exigentes e exímios controladores dos seus custos operacionais, chegando então a era do caminhão especializado para cada tarefa. Às atividades de Vendas e Pós-Vendas adicionou-se  uma nova, a Pré-Venda que com seus Engenheiros de Vendas  define o produto ideal para cada atividade de transporte, fazendo um modelo sob encomenda para cada tarefa. Junto chegaram os contratos de manutenção, com isso o transportador se concentra hoje somente na sua atividade fim, abandonando o antigo modelo de oficinas próprias, caras e improdutivas.

As montadoras criaram as Engenharias de Campo e os Conselhos Consultivos de Clientes aproximando-se do mercado.   Os Vendedores de caminhões se transformaram em Consultores de Produtos com especialização no mercado financeiro para orientação dos seus clientes na hora da compra  e a Assistência Técnica passou-se chamar Pós Venda, com um conceito muito mais amplo e abrangente do que os serviços mecânicos do passado, hoje essa atividade está presente em todas  as estradas 24 horas por dia e sua missão é manter a frota em operação e não apenas efetuar reparos quando necessário.”

  • FRANCIELLE

    GOSTEI DE SABER DISSO. POR QUE AGORA ENTENDEMOS QUE ESSE PAÍS SE PREOCUPA UM POUQUINHO COM A GENTE.

Atenção: Os comentários aqui publicados são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores deste blog. A Iveco reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar caluniosos, difamatórios, ofensivos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros, assim como, textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação de seu autor (nome completo e endereço válido de e-mail).